Vinho, Gastronomia e Viagens

Marselan Weber Microvinificação 2017

Marselan Weber Microvinificação 2017

Marselan Weber microvinificação é um vinho produzido em pequena escala, pela vinícola Weber, localizada em Crissiumal, RS.

Conheci a Vinícola Weber pelo Facebook e achei muito interessante o fato de ser uma região que não é famosa pela produção de vinhos. A linha microvinificação é um projeto da vinícola para testar a adaptação das uvas ao terroir de Crissiumal, cerca de 100 garrafas por lote. O Marselan se adaptou bem e foi para a linha oficial, a Instantes. Experimentei também o Malbec e o Touriga Nacional.

Marselan Weber Microvinificacao vinhobasico Marselan Weber 2017

O que eu achei do vinho?

O vinho é uma delícia, bem equilibrado e aromático. Eu costumo gostar muito de Marselan e esse não foi diferente! É um vinho de corpo médio, bem fácil de beber. Eu acompanhei ele com uma pizza, tomei com as amigas e elas gostaram.

Já falei de outro rótulo da vinícola Weber, o Órion Espumantes Brut Rosé Constelações. Esse espumante e o Marselan foram os meus preferidos até agora.

Dicas de Harmonização

Torta de Frango com Catupiry

Fraldinha assada na mostarda

Fettuccini ao molho de tomate seco

Massas em geral: Bolonhesa, Funghi, 4 Queijos.

 

Quanto?

Paguei R$45,00 (preço de 2018)

Onde?

Comprei direto da vinícola e eles entregaram aqui em São Paulo. Entrei em contato pelo Facebook.

Este produto foi adquirido pela autora do post.

Texto SEO: Resenha do vinho “Nome do Vinho”, safra uva, “Região”, País.

Marselan: Já conhece essa uva?

Falei da Marselan recentemente, quando fiz um post sobre 5 uvas pouco conhecidas, mas que estão se dando bem aqui no Brasil (para ver as outras 4, dá uma olhada nesse post).

 

Marselan – A Uva

marselan uva weber vinhobasico
Marselan da Vinícola Weber, Crissiumal-RS.

Foto cedida pela Vinícola Weber.

Marselan é um cruzamento entre as uvas Cabernet Sauvignon e Grenache obtido por Paul Truel em 1961, em Montpellier, sul da França. O objetivo do cruzamento era obter uma uva com mais produtividade. O resultado foi uma uva de cachos grandes e pequenas bagas. Acabou sendo deixada de lado por não apresentar o rendimento esperado. Em 1990 foi inserida no registro oficial de variedades. O nome vem de Marseillan, uma comuna localizada na costa do Mediterrâneo, França.

Outros nomes: INRA 1810-68

 

Os Vinhos

Características dos vinhos:

  • Cores intensas
  • Bastante aromáticos: frutas negras
  • Corpo Médio
  • Potencial para Envelhecer

 

No Mundo

A primeira videira foi plantada em Penedès, na Espanha. Na França é plantada principalmente no Languedoc e no Sul do Rhône. Fora da França há Marselan na Califórnia (Estados Unidos), Argentina, Uruguai e Brasil. A China também resolveu apostar e há vinhedos próximo à Grande Muralha.

 

No Brasil

Aqui no Brasil a Marselan tem encontrado bom espaço e produzido excelentes vinhos. Alguns exemplos de bons vinhos que já experimentei com essa uva:

Outros produtores brasileiros também estão apostando nessa uva. Em breve faço um post com algumas sugestões de vinhos.

Para ver os vinhos que eu bebo, me acompanha lá pelo Instagram! @vinhobasico

Trapiche Malbec Vineyards – 2017

Trapiche Malbec Vineyards 2017

Trapiche Malbec é um vinho da linha Trapiche Vineyards, elaborado pela Bodega Trapiche, em Mendoza, na Argentina. Além do varietal Malbec, há rótulos com outras uvas, mas os mais encontrados no Brasil são Malbec, Cabernet Sauvignon e Pinot Noir.

Trapiche Malbec

 

Trapiche Malbec 2017 info

 

O que eu achei do vinho?

A primeira vez que tomei o Trapiche Malbec foi em 2014, confesso que na época não curti muito. Em 2018 encontrei ele numa promoção e resolvi dar outra chance.

A primeira coisa que me chamou a atenção quando bebi o vinho foi o açúcar. Muita gente cai nessa “linda” contradição: “Eu não tomo vinho meio-seco… Eu adoro o Trapiche”. Sim, Brasil! Trapiche é MEIO-SECO. Mas calma! Não precisa correr, tá? Não é um vinho doce, acredito que esteja no limite da quantidade de açúcar entre o seco e o meio-seco. Infelizmente não consegui encontrar essa informação no site do produtor para poder confirmar minhas suspeitas.

 

No geral, gostei bastante do vinho. Valeu a pena dar uma segunda chance a ele. Aliás, comprarei os outros varietais e queria que tivesse todos os vinhos da linha aqui no Brasil. Coloquei na minha lista o Trapiche do rótulo prateado, a versão Roble/Oak com estágio em barricas de carvalho.

*Aliás, eu acredito que esse vinho tenha estágio em barricas de carvalho, mesmo que seja por pouco tempo e que a barrica não seja de primeiro uso. No site do produtor não fala nada, nem que sim, nem que não, mas o aroma de baunilha me faz pensar que SIM.

 

É aquele vinho que eu classificaria como o “Fácil de Beber“. Dá uma olhada no post que eu fiz explicando o MEU conceito de vinho fácil.

 

Dicas de Harmonização

Na minha opinião vai com “quase tudo”. Vinho perfeito para levar em um jantar informal, quando você não souber o que será servido. Evites pratos muito leves e frutos do mar, afinal estamos falando de um Malbec, tinto com um corpo médio/alto.

Minhas sugestões: pizzas, massas com molhos mais encorpados (bolonhesa, 4 queijos, funghi, etc), carnes mais suculentas, com molho, assadas.

Queijos tipo Grana, Parmesão, Gouda, Gruyere. Arriscaria um gorgonzola. Mesmo sendo tinto, os taninos são bem comportados e acredito que o açúcar do vinho vai casar bem com o salgado do queijo.

Quanto?

Preço Médio: R$ 50,00, mas sempre encontro com desconto do 

Onde?

Costumo comprar no Pão de Açúcar e no Extra.

.

Este produto foi adquirido pela autora do post.